“Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.” — Mateus 5:8

PENSAMENTO:
Ser puro de coração não é só se livrar de pensamentos impuros e
cobiça. Inveja, raiva e amargura também podem contaminar nossos
corações. Como é que podemos nos livrar dessas impurezas?
Enchendo-nos com Deus. A leitura e a meditação das Escrituras
ajudam a nos encher com a Palavra de Deus. A oração, não só de
pedidos, mas de agradecimento ao Senhor, também ajuda a encher o
coração com Deus. Hinos de adoração, em CDs, no rádio e agora até
pela Internet são outra fonte para nos encher com a presença de
Deus. Há muita impureza neste mundo e é praticamente impossível não
ser contaminado. Porém, podemos reagir, diluindo a contaminação que
entra com a pureza de Deus que nós colocamos lá. A decisão é nossa.
O coração puro que verá a Deus é o coração concentrado no Senhor,
que busca a Ele incansavelmente. Como Jeremias lembrou “Vocês me
procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.”
(Jer 29:13). Quanto mais pensamos em Deus e a busca por Ele enche
nossos corações, começaremos a enxergá-Lo em tudo ao nosso redor.
Vemos a mão de Deus abençoando sua igreja e guiando pessoas para
Cristo (Atos 11:21). Enxergamos Deus se revelando na natureza e na
criação (Rom 1:20). Descobrimos o próprio Senhor nas pessoas
necessitadas ao nosso redor (Mt 25:37-40). E finalmente, vemos Deus
na raiz da nossa própria dor e descobrimos que até lá ele foi para
nos abençoar e se revelar a nós (2 Cor 12:9). Quando realmente
queremos ver Deus, vemo-Lo onde nunca O vimos antes, mas, onde Ele
estava o tempo todo. Ele está lá esperando que olhemos com os olhos
que só procuram por Ele. Você está pronto para vê-Lo?

ORAÇÃO:
Senhor amado, que dia maravilhoso será quando lhe virmos em toda
sua glória. A alegria que encherá nossos corações não conhecerá
limite. Ajude-nos, por favor, enquanto aguardamos aquele dia, a lhe
enxergar com os olhos da fé em todos os lugares onde o Senhor está
ainda hoje e bem junto de nós. Em nome de Jesus suplicamos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’”. Mateus 4:7

O Diabo queria que Jesus testasse as promessas de Deus. Até hoje
muitos caem na mesma armadilha. Se Deus é amor como é que ele
deixou meu filho ou minha mãe sofrer assim? Por que eu ainda não
consegui um emprego? Por que eu não estou sendo curado desta
doença? Por que eu ainda não consegui vencer esta tentação que me
atormenta há tantos anos? Deus é amor. Ele cuida de nós e promete
alívio na tentação. Mas, ele age e cumpre suas promessas de acordo
com sua soberana visão, não só das minhas necessidades, mas, de um
mundo inteiro de filhos e filhas. O erro não está em esperar que
Deus cumpra suas promessas, mas, que ele as cumpra de acordo com as
nossas expectativas, quando e como nós bem entendemos. O verdadeiro
filho de Deus confia em seu Pai, mesmo quando tudo dentro dele diz
o contrário. Você pode confiar em Deus assim? Jesus, que se recusou
a por Deus à prova, virou com tempo a maior prova de todas as
promessas do Pai. Confie nEle.

ORAÇÃO:
Soberano Criador, perdoe nossas provações e provocações. Como o
Senhor tem sido paciente para conosco. Estamos aprendendo como o
Senhor é fiel e queremos ser fiéis também até o dia em que O
veremos face a face, quando então todas as promessas do Senhor
serão cumpridas. Em nome de Jesus oramos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.” — Mateus 5:6

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Quando Jesus ouviu que João tinha sido preso, voltou para a Galiléia. Saindo de Nazaré, foi viver em Cafarnaum, que ficava junto ao mar, na região de Zebulom e Naftali, para cumprir o que fora dito pelo profeta Isaías: “Terra de Zebulom e terra de Naftali, caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios; o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz”. Daí em diante Jesus começou a pregar: “Arrependam-se…” — Mateus 4:12-17a

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o na parte mais alta do templo e lhe disse: “Se és o Filho de Deus, joga-te daqui para baixo. Pois está escrito: “ ‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’”.Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’”. Mateus 4:5-7

Citar Escritura é a coisa mais fácil no mundo. Até o Diabo sabe
fazer e faz bem feito. Ele é um exegeta habilidoso. Infelizmente,
ele também tem muitos alunos servindo sua causa de confundir os
fiéis. Se não formos honestos e não respeitarmos o contexto de uma
passagem, podemos distorcê-la ao ponto de levá-la a dizer
exatamente o contrário do que Deus intencionou. É por isso que a
leitura e o estudo constante da Bíblia são tão importantes. Quanto
melhor você conheça a Palavra de Deus, mais difícil será para o
inimigo lhe confundir. Quando alguém lhe mostrar algo na Bíblia que
parece estranho ou diferente, verifique primeiro se aquele ensino
está de acordo com outras passagens sobre o assunto. Uma boa
concordância ou Bíblia com referencias em cadeia ajuda nisso. O
melhor intérprete da Bíblia é a própria Bíblia. Deixe ela confirmar
e elucidar qualquer dúvida que você tenha. E ore sempre para que
Deus lhe dê sabedoria e discernimento para interpretar e aplicar
adequadamente a Palavra do Senhor. Ele atenderá seu pedido e lhe
mostrará a verdade.

ORAÇÃO:
Santo e eterno Deus, aonde estaríamos sem as Escrituras para nos
guiar? No entanto, precisamos de sabedoria e discernimento para
interpretá-las e aplicá-las às nossas vidas. Ajude-nos pelo auxílio
do Espírito, pelas aulas e livros de irmãos mais maduros e
sobretudo pelo conhecimento pessoal da pessoa de Jesus. Quanto mais
o conhecemos, melhor compreendemos a vontade do Senhor. Em nome de
Jesus oramos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

“Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.” — Mateus 5:7

PENSAMENTO:
Muitas pessoas, depois de seguir Jesus, começam a olhar as
coisas ao seu redor bem diferente. Começam a perceber e sentir mais
as injustiças. Percebem pecados e enxergam erros onde antes não
notavam falha alguma. Começam a ficar revoltados com coisas que nem
as preocupavam antes. Quanto mais cresce em nós a sensibilidade
para com o pecado, cresce também o desejo de ver o certo, o
correto, o justo prevalecer. Começamos a sentir fome e sede de
justiça – nos outros. E fica cada vez mais difícil perdoar as
injustiças que vemos. Mas, precisamos perdoar, porque herdamos de
Deus um perdão imensurável. Por que é que eu devo ter misericórdia
de uma outra pessoa, de qualquer outra pessoa? Porque Jesus teve
misericórdia de mim. Não é fácil ter misericórdia de uma pessoa que
não merece. Mas, é preciso lembrar, se a pessoa merecesse não seria
misericórdia. Tem alguém que você não consegue perdoar, não
consegue esquecer o que ele/ela fez? Você será abençoado no dia em
que conseguir perdoar de coração aquela pessoa. Se sua sede e fome
de justiça não forem equilibrados com um desejo igual de ser
misericordioso, você jamais obterá o perdão que você mesmo precisa
de Deus. Embora não tenha sido um seguidor de Jesus, é atribuído um
ditado ao pensador chinês Confúcio, que parafraseia bem outra
palavra de Jesus: “Aqueles que não conseguem perdoar os outros
quebram a ponte pela qual eles mesmos precisam passar.” Como estão
as suas pontes? Dá para levar a misericórdia de Deus a alguém que
você sabe precisa? Você pode descobrir um dia que quem estava mais
precisando era você mesmo.

ORAÇÃO:
Pai, eu preciso da misericórdia de Jesus. Não há outro meio pelo
qual meus pecados podem ser perdoados. Eu quero perdoar e esquecer
os pecados de qualquer injustiça que passei aqui. Mas, eu preciso
de ajuda. Eu não tenho o amor tão grande de Jesus. Ajude-me a
conhecê-Lo melhor e a ter cada vez mais em mim seu grande amor. Em
nome de Jesus eu oro. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

“Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.” — Mateus 5:9

PENSAMENTO:
A palavra grega traduzida como “pacificador” vem do adjetivo
para “paz” e do verbo que comumente significava “fazer”. Os
pacificadores não são os passivos que esperam que a paz aconteça.
Eles tomam iniciativa e se esforçam para que haja paz. Aquele que
busca fazer a paz procura a reconciliação onde há conflito; o
entendimento mútuo onde há discórdia, e o perdão onde houve pecado.
Ele precisa buscar isso entre pessoas em conflito. O ex- primeiro
ministro de Israel, Yitzhak Rabin, um homem que deu sua vida em
busca da paz, sabiamente observou “A paz não se faz com amigos. A
paz é feita com inimigos.” Fazer a paz entre duas pessoas, duas
famílias, dois grupos, sejam turmas de amigos, torcidas esportivas
ou até igrejas rivais, é uma obra que só os verdadeiros filhos de
Deus podem realizar. As qualidades que Jesus está abençoando nos
discípulos estão todas interligadas. Não é que uns têm fome e sede
de justiça, outros são misericordiosos, e outros serão
pacificadores. O discípulo que tem Jesus como Senhor guiando sua
vida e inspirando suas atitudes e ações irá, aos poucos,
desenvolver todas estas virtudes. Uns irão se sobressair numa área
ou outra, mas todos verão mudanças em suas vidas realizadas pela
presença de Jesus. E através deles Jesus irá realizar outras
mudanças em tudo e em todos ao seu redor. Que plano maravilhoso
Deus criou para nós!

ORAÇÃO:
Pai, eu sei que não cabe a mim resolver todos os conflitos que
vejo pela frente. Eu preciso de prudência do Senhor para não entrar
em conflito alheio. Mas, onde o Senhor vir que posso ser útil, peço
que me oriente e que possa representar o maior de todos os
pacificadores, meu Senhor Jesus, na resolução de conflitos aqui.
Obrigado, mais uma vez, pelo exemplo de seu Filho. Em nome de Jesus
eu oro. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Depois, o Diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor. E lhe disse: “Tudo isto te darei, se te prostrares e me adorares”. Jesus lhe disse: “Retire-se, Satanás!”… Então o Diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram. Mateus 4:8-10a, 11

Como é que o Diabo pensou que iria tentar o filho de Deus com
poder? Não é absurdo? Nada mais absurdo do que tentar um pastor com
autoridade, uma irmã de voz angelical com fama, ou um marido fiel
com a cobiça que ele nunca imaginou sentir. Às vezes o Cristão
pensa que é imune a certas tentações. É justamente aí que mora o
perigo. Você nunca esteve mais perto da queda do que quando você se
acha mais firme na sua fé (1 Cor 10:12). É um erro fatal continuar
numa situação em que estamos sendo tentados. O próprio Filho de
Deus pôs um fim a seu diálogo com o tentador. Era necessário que
Jesus fosse tentado, para que soubéssemos que ele pode
compadecer-se das nossas fraquezas (Heb 2:18; 4:15). Mas, ele soube
dar um basta na tentação e não permitiu que continuasse. Deus nos
promete livramento nas tentações (1 Cor 10:13), mas não se ficamos
brincando com o tentador. Você demora para terminar aquela conversa
picante? Tem dificuldade para resistir àquela espiadela na
Internet? Você fica retornando àquele local, aquele grupo ou aquela
situação onde sabe que o pecado mora? O que você espera que vai
acontecer? Seja como Jesus – dê um basta no tentador e mande ele
embora (Tiago 4:7). Se Jesus precisava fazer isso, imagine nós!

ORAÇÃO:
Santo Deus, maravilhoso Pai, obrigado pela prudência e ousadia
de Jesus. Abra nossos olhos para que possamos enxergar o tentador e
a tentação sempre que se aproximarem de nós. Que possamos sentir a
devida urgência diante da tentação e o devido repúdio pelo
tentador. E quando vacilarmos ou cairmos, ajude-nos a nos levantar
de novo em arrependimento, certos da graça do Senhor. No nome do
nosso Salvador oramos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Depois, o Diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor. E lhe disse: “Tudo isto te darei, se te prostrares e me adorares”. Jesus lhe disse: “Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto’”. — Mateus 4:8-10

É notável que, pelos registros dos Evangelhos, Jesus nunca
realizou nenhum sacrifício, embora suas instruções para os
preparativos para a Páscoa envolveriam um cordeiro sacrificado. O
único incidente em três anos em que consta que ele cantou um hino
foi na saída para o Monte das Oliveiras (Mt 26.30). Será que, na
vida de Jesus havia alguma coisa parecida com nossos “cultos de
louvor”? Evidentemente, ninguém adorava a Deus como Jesus. Ninguém
prestava culto ao Pai como o Filho. Mas, como? Com uma vida voltada
em cada momento para glorificar a Deus. Jesus ensinou que os
verdadeiros adoradores vão adorar a Deus em Espírito e em verdade
(João 4:24). Esta não foi uma expressão codificada para um certo
estilo ou formato de louvor, nem um local ou data especial. O
verdadeiro adorador vive um vida que é um ato contínuo de adoração
a Deus. Tão impossível quanto teria sido Jesus descer da cruz para
se vingar dos seus adversários, teria sido ele adorar a qualquer um
que não fosse o verdadeiro Deus. E sua adoração foi diária,
constante, uma expressão externa do seu constante contato pessoal
com o Pai. Será que nós podemos dizer o mesmo? Ou será que deuses
bem inferiores, como carreira, paixão, fama ou dinheiro têm sido
entronizados em nossos corações? Não é só no domingo que você adora
a Deus. É de segunda a sábado também. Pergunte-se e reflita – quem
estava entronizado no seu coração durante o dia de hoje? Foi Deus o
dia todo, ou teve outro? Vamos adorar o único que é digno de louvor
e adorá-Lo o dia inteiro, todos os dias, quer seja domingo ou
qualquer outro dia.

ORAÇÃO:
Digno é o Senhor de toda adoração, de todo louvor e de todo
nosso amor. Que o Senhor possa reinar supremo e absoluto em nossos
corações todos os dias e todas as horas das nossas vidas. Graças
lhe damos porque o Senhor nos enviou seu Filho, o único que era
capaz de resistir todas as tentações e se manter fiel. No poderoso
nome de Jesus oramos e agradecemos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário

Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. Então uma voz dos céus disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me agrado”. Mateus 3:16-17

Uma das coisas mais tocantes nesta passagem é o que Deus falou
sobre seu filho. Dá para perceber que ele era imensamente feliz com
seu filho e ele queria que todo mundo presente soubesse. Nenhum
mandamento foi dado, nenhuma ordenança decretada ou profecia
proferida. Apenas uma declaração de amor paternal “Este é o meu
Filho amado, em quem me agrado.” Deus estava demonstrando sua
felicidade com Jesus. E podemos entender que estas palavras foram
faladas não só pelo benefício daqueles presentes, mas, para o
próprio Jesus ouvir. E será que é demais imaginar que Deus queria
que Jesus ouvisse aquelas palavras na presença de outros, que seu
Pai, lá do céu estava confirmando sua filiação diante dos homens?
Para onde será que os passos de Jesus o levariam em seguida? Para o
deserto para ser tentado. Deus fortalece e encoraja seu filho para
a provação que virá. Esta força e encorajamento vêm na forma de uma
simples declaração: “Eu lhe amo e tenho grande prazer em você.” Nós
precisamos tanto do encorajamento de Deus hoje. Já está conosco,
mas, precisamos ser lembrados cada vez mais. Talvez foi isso que
Davi quis lembrar quando ele escreveu Salmo 18:16-19. Há pessoas
que precisam desesperadamente ser lembradas do grande amor que este
mesmo Pai tem para com elas. Será que tem uma delas perto de você,
precisando ser lembrada do grande amor do Pai?

ORAÇÃO:
Obrigado Deus, por nos lembrar que o Senhor é também o Pai de
Jesus. Obrigado por nos lembrar o carinho que tem para com todos os
seus filhos. Use-nos para levar este mesmo amor para aqueles que se
sentem tão longe do Senhor, apesar do Senhor estar tão perto. Que
eles possam ouvir mais uma vez a voz de seu Pai celestial. Em nome
de Jesus nós oramos. Amém.

Publicado em Devocional | Deixar um comentário